quarta-feira, 9 de abril de 2008

Inteligência Artificial

Educação, educação especial e tecnologias...nos meandros desse meu universo profissional, me deparei com um texto sobre Inteligência Artificial.

“Inteligência Artificial (IA) é a área da ciência da computação orientada ao entendimento, construção e validação de sistemas inteligentes, isto é, que exibem, de alguma forma, características associadas ao que chamamos inteligência”.(Rich & Knight, 1994)
Lembrei do filme com o mesmo tema de Steven Spielberg. Numa Terra futurista, onde parte das terras foi inundada pela elevação do nível dos mares e andróides convivem com os seres humanos, um cientista resolve, após perder seu filho, criar um robô com todas as características daquele - inclusive a capacidade de pensar e sentir.
Poderíamos pensar que isto é apenas uma obra de ficção. Sim, isto é ficção científica. Mas esse esforço pseudo criador do homem já o fez descobrir formas de clonar o ser humano, e isso é real.
Várias histórias e vídeos inclusive infantis como a de Pinóquio e da família Jetsons simulam a vida de bonecos e robôs que se tranformam ou convivem com humanos como se fossem os próprios e criam no imaginário das crianças essa possibilidade.
Conviverão eles com estes seres fictícios? Devo confessar que isso muito me espanta. Os estudiosos afirmam: Em 20 ou 30 anos, teremos capacidade tecnológica para construir um robô com a mesma quantidade de computação do cérebro humano.
Dados e comparações:
Os cérebros e os computadores digitais executam tarefas bastante diferentes e têm propriedades distintas. Existem 1000 vezes mais neurônios no cérebro humano típico do que portas lógicas na CPU de um computador de ponta típico. A lei de Moore* prevê que por volta de 2020, o número de portas lógicas da CPU será igual ao número de neurônios do cérebro humano. É claro que pouco se pode deduzir de tais prognósticos, além disso, a diferença na capacidade de armazenamento é secundária em comparação com a diferença em velocidade de comutação e em paralelismo. Os chips de computadores podem executar uma instrução em um nanosegundo, enquanto os neurônios são milhões de vezes mais lentos. Porém os cérebros mais do que compensam essa diferença, porque todos os neurônios e sinapses estão ativos ao mesmo tempo, enquanto a maioria dos computadores atuais tem apenas uma ou no máximo algumas CPUs. Desse modo, embora um computador seja um milhão de vezes mais rápido em velocidade de comutação bruta, o cérebro acaba sendo 100.000 vezes mais rápido no que faz.
* A Lei de Moore diz que o número de transitores por polegada quadrada dobra a cada período de 1 a 1,5 ano. A capacidade capacidade do cérebro humano dobra aproximadamente a cada período de 2 a 4 milhões de anos.
Se as estatísticas se confirmarem, não há dúvida...em breve o modelo Jetsons será o novo modelo de estrutura familiar.Já começo a imaginar... modelo de casa perfeita, a matriarca(euzinha) mulher vaidosa, sempre em busca de modernidade e excelente dona de casa, tem uma Rose vinte e quatro horas inteiramente a seu dispor - logo eu que não tenho nem empregada..." Rose, lê meus emails, Rose, leva as crianças pra passear, Rose, prepara o jantar"...nunca mais precisar passar roupas...Perfeito!
Mas como isso é apenas um sonho futurista e eu não tenho uma Rose, eu paro por aqui, tenho uma pilha de louça pra lavar...

4 comentários:

Roseli Venâncio disse...

Parabéns Elizangela, seu blog está muito bonito e com um conteúdo ótimo. Passarei sempre por aqui. Abraço, Roseli

Culturanarede disse...

Como sempre muito interessante suas postagens.
Passei para informar que Cultura na Rede postou os Top 10 confira:

Sobre Educação
Educa Já
Bloguinfo
Blog do Sérgio Amadeu
Gibiteca.com
Interact
Roedores de Livros
Feel in Motion
Um Blog especial
Brasil: História e Ensino
Abraços
Luiz

Eloí disse...

Oi Elizângela
Amei o texto e fiquei curiosa, que todas nós temos algo em comum. Sonharrrrrr! não tinha lido meus -e-mails estava num seminário de 9 a 12/04 foi SHOW. muitas reflexões a respeito da educação.
Um abraçodesta gaúcha que está sempre querendo aprender mais!!!
Eloí

Fuzza disse...

Uia!!! amiga!!!... fiquei muito interessado nessa Rose. Será que no futuro não lançariam esses modelos em série indústrial? A sua aparenta ter quantos anos? 18 seria o ideal, 1001 utilidades...hehehe
Parabéns Professora Elisangela, é sempre um prazer ler suas postagens.
Abraços,
Fuzza