segunda-feira, 5 de julho de 2010

Pequena grande contadora de histórias

Picasso dizia que toda criança é artista, o problema é permanecer artista depois que cresce. Tenho essa mesma impressão quando penso em criatividade. Crianças são naturalmente criativas e inventivas, enquanto o adulto pelo senso valorativo e comparativo apurado e pela falta de estímulo, muitas vezes atrofia essa capacidade.
O professor Jarbas, do Boteco Escola indicou e eu roubei o vídeo pra cá. Trata-se de uma pequena grande contadora de histórias que com uma criatividade invejável desenvolve uma narrativa cheia de personagens e detalhes curiosos.
Enjoy!



Descrição do Vídeo:

Era de manhã, o ursinho Pooh e o Tigrão acordaram e viram que os bebês macacos tinham sumido. E então os bebês macacos estavam perdidos nas árvores. O que aconteceu então? Eles viram morcegos. Eles viram crocodilos, hipopótamos, girafas. Eles tinham feito uma viagem muito longa. Eles nem pegaram o trem. E eles viram um crocodilo, eles viram sapos, caixas com animais que eram pobres, que estavam perdidos, pessoas que queriam colocar na jaula os animais que eram pobres, que nao tinham nada para comer, eles nao tinham nada para pagar, eles estavam em algumas árvores assustadoras, com hipopótamos, crocodilos, monstros e fantasmas. O Tigrão pulou nas árvores, muito alto e ele viu os macacos, ele agarrou com suas mãos e desceu de volta com os macacos. E daí o Tigrão e o Ursinho Poofh estavam indo para a floresta para achar alguns morangos, mas a bruxa nao concordava com nada disso, porque aqueles eram seus morangos, então eles lutaram, lutaram e o leão venceu e ele era o rei,e le tinha um capacete, uma espada e...como você fala quando você se protege? (A mãe) Um escudo! A pequena continua: E poderes mágicos! E então, eles viram várias coisas. Coisas muito bonitas: tinham flores, o sol, as nuvens!Muitas coisas! Mas tinah algo acontecendo errado, porque tinha um crocodilo que estava dormindo na grama, e se você pisasse nele ele ia acordar e iria comer os bebês! Então alguma coisa deu errado de novo porque o hipopótamo não estava na água e ele preferia se matar. Então o leão matou o hipopótamo e eles foram para o céu, mas o hipopótamo nao sabia, ele nao quaria ir para o céu, entao ele decidiu nao ir pro o céu. Mas o leão disse: "Agora ja é tarde, você decidiu estar morto no céu!" E entao foi merecido pro leão porque ele nao tinha mais poderes e daí o poder foi para o hipopótamo e o hipopótamos era alérgico à magia. O hipopótamo e o leão e o tigre, eles chegaram ao local e eles viraram "caixa de frango" daí a "caixa de frango" foi para outro animal que era muito mal, tremendamente muito mal, e tinha um mamute! O mamute tinha garras, poderes para mandar as pessoas para o céu! Até os animais! E então, tinha uma mulher que tinha um anel, igual o seu mas era diferente, porque era laranja, daí o anel laranja fez (faz um ruído) e matou todas as bruxas, Assim, as pessoas ficaram em paz e as pesoas podiam fazer o q ue elas quisessem e as crianças também. Agora acabou.

4 comentários:

Ofélia disse...

Penso que o melhor jeito de se fazer educação é oferecendo as melhores condições de aprendizagem: estimulando a leitura, construindo um imaginário, interagindo, entre outras ações.

Universidade Veiga de Almeida disse...

Olá!

Vimos que o seu blog tem grande importância para a divulgação de ações voltadas para a educação. Por essa razão, gostaríamos de pedir sua ajuda para informar sobre a ação pioneira que nós, da Universidade Veiga de Almeida, estamos realizando. Vocês terial algum endereço de email para podermos enviar o material?

Obrigado pela atenção,
Equipe UVA. (midiassociais@uva.br)

soniaback disse...

Oi Elis, também sou de Curitibanos e estou cursando pedagogia pela UNC. Sou apaixonada pela educação e dou tudo de mim pelo que acredito. Gostaria de conversar contigo. soniamarab@gmail.com

Tiagto Cordeiro disse...

Olá, Elis

Um cineasta que gosto muito disse uma vez que toda história é sobre a criança saindo do útero ou tentando voltar. Se alinha com o que você disse, certo?

Curti muito o texto.

Peço desculpas por fugir do assunto, mas trabalho como coordenador de redes sociais de uma instituição e gostaria muito de entrar em contato com você. Por favor, me mande seu contato no e-mail tcordeiro@tv1.com.br, sim?