terça-feira, 27 de janeiro de 2009

Alteridadade e Acessibilidade

Os símbolos que compõem uma identidade social não são construções aleatórias, eles mantêm vínculos com a realidade concreta.
Os conceitos e valores que construímos ao longo da vida dependem fundamentalmente das nossas percepções e do imáginário que construímos resultantes de nossas experiências sociais e coletivas.
Nessa relação com o mundo externo e com a diversidade é que passamos a compreender e vivenciar o conceito de alteridade, imbricada na questão ética do reconhecimento do outro, no reconhecimento das diferenças e do diverso.
A questão da acessibilidade depende pois, dessa capacidade de enxergar-se na pessoa do outro e isso só pode acontecer onde há interação, relação ou contato com grupos diferentes.

Um relato pessoal

Esta semana, através do grupo Educação Especial em Rede conheci a Rita, deficiente visual e sugeri à ela alguns textos deste site. Em resposta, ela diz que havia achado a fonte muito pequena e que isto havia dificultado sua leitura.
Lembrei-me então de um recurso para alteração do tamanho da fonte que já havia indicado mas que se encontrava em local de difícil acesso em meio à outras postagens.
Retornei o email com o pedido de desculpas e algumas considerações à respeito. Já fiz as alterações necessárias. A partir de agora a orientação para alteração do tamanho da fonte está em local visível (no topo da página).

2 comentários:

Patrícia disse...

Olá, você sabe que aconteceu algo parecido comigo? Pode parecer absudo o que vou dizer, mas isso é normal. Só depois é que percebemos o quanto deixamos de nos colocar no lugar do outro. A vivência e a interação é que nos faz mais humanos. Beijos...

Cristiane disse...

Olá!
Te acompanho pelo Google Reader, sempre de olho nas dicas, textos e reflexões que acontecem no seu espaço.
E hoje passei para te avisar que no Blog Aprendendo e Ensinando no Núcleo de Tecnologias (http://ntecamposnovos.blogspot.com) tem um Selinho para você.
Abraços